quarta-feira, 3 de novembro de 2010

- eu vou me virar;

olhos que me vigiam e do espelho me observam. olhos às vezes um pouco severos, que me escaneiam para entender o quanto existe de diferente entre mim e o reflexo. como se através rosto e dos cabelos fosse fácil intuir se naquele reflexo ainda sou eu, se cada pequeno detalhe naquele rosto é realmente meu. e se eu conseguirei a cada dia enfrentar tudo, tudo aquilo que vier.

o silêncio ás vezes é pior que o barulho, que pelo menos disfarça os sussuros das ideias que vem de noite e sufocam e martelam minha mente. e assim fazem parece difícil até aquilo que não é, e fazem parecer enormas até as coisas mínimas. e assim eu olho você que está dormindo do meu lado e penso que os milagres ás vezes acontecem.

e eu vou me virar, do mesmo jeito que eu sempre fiz, mesmo com as pernas cansadas. e depois eu vou me levantar dolorido, mas não destruído. basta só uma semana na cama e tudo volta ao normal. certo que existirão noites em que lágrimas cairão, existirão noites em que eu pensarei em desistir, mas depois, com a sua ajuda tudo vai passar. sem eu me dar conta, tudo passará.
(me la caverò - max pezzali)

Nenhum comentário: