sexta-feira, 23 de novembro de 2012

- um dia valerá a pena;


um dia valerá a pena, talvez.
todas aquelas vezes onde tudo deu errado, aquelas vezes onde acontecia o oposto do que você esperava. todas aquelas desilusões, falta de atenção, falta de respeito, choro que duravam horas.
valerá a pena. é sempre assim.
nada acontece quando a gente espera ansiosamente.
como os trens que não chegam nunca no horário certo, eles chegam quando você pára de esperar.
e é assim que chegam os momentos certos, aqueles que fazem valer a pena os trens eternamente atrasados na nossa vida.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

- inútil;

chego ao final de cada dia, sempre com uma perseverança que me surpreende. eu tento não dar mais espaço para a melancolia, me faço poucas perguntas e no caso de dúvidas dou risada para confundir as águas. mas à noite, poucos minutos antes de cair no sono, volto à mim mesma e sinto uma certeza implacável que eu nunca vou mudar. sou feita para carícias, para amor como todo ser humano, não importa o quanto eu tente mudar ou esconder isso.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

- defesas;

Scars.
a gente aprende a se defender com muito cuidado. aprende a se proteger da intromissão das palavras e dos olhares para não se deixar ver dentro, aprende a mascarar os pontos fracos para não oferecer nem mesmo uma fenda para nos ferir.
se aprende a colocar um escudo em cada fragilidade e a não expor a própria sensibilidade, o próprio coração e a própria alma a quem poderia te afetar profundamente.
no fim, a gente acaba usando essas armas para nos protegermos só de quem não tem alguma intenção de nos ferir e acabamos nos rendendo à um simples sorriso de que nos fará mal, muito mal.