quarta-feira, 30 de junho de 2010

- 6 la mia forza;


fragile e stanca
Upload feito originalmente por NaNa [supergirl]

a volte mi sa che io senza te non ce la farei.
mi sei mancata. mi manchi sempre.

- momento de reflexão;

LOST AMERICA (at work)
Upload feito originalmente por 4PIZON

pensando nas sucessivas "perdas" e "abandonos", me vi afastando tudo e todos, sempre. dizem que talvez seja a melhor opção. talvez não. assim na iminência da morte não me deixam muitas opções sobre o que/quem pensar.
o que é que me prende aqui? por que não partir?
não, não é partir pro além, não é um suicídio.
talvez eu esteja querendo proteger e consertar os erros que eu cometi (os piores, na verdade) pra ir embora com a consciência limpa. e sem planos pra voltar (pelos próximos 3 ou 4 anos).

"nenhum arrependimento, nenhum remorso. é que acontece às vezes, antes de dormir, a sua lembrança bate na minha porta, mas eu não vou abrir". (Max Pezzali - Nessun Rimpianto)

é sim, a sua força me faz crer que vai dar tudo certo.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

sexta-feira, 25 de junho de 2010

É madrugada.


É madrugada. Ou quase dia em Vignola.
Upload feito originalmente por Juliane Colombo

Quero calor na minha pele, quero chamas, quero faíscas.
E depois sumir, sem fazer barulho, só o tempo suficiente pra entender como é grande o meu amor.
Agora apaga a luz e vem dormir, que a noite é mais rápida se estamos juntos.
(Emma Marrone)

quarta-feira, 23 de junho de 2010

- calma;


Calma total
Upload feito originalmente por Eva Samaniego

e se entoa um mantra em busca de calma, de paz interior.
se tenta não pensar muito. não se preocupar.
se tenta controlar a pressão.

Me mande mentalmente coisas boas.
Estou tendo uns dias difíceis — mas nada, nada de grave.
(Caio Fernando Abreu)

quarta-feira, 16 de junho de 2010

- sobre a solidão;


Solidão no Cassino II
Upload feito originalmente por 6U5

pensando hoje, percebi que a companhia da solidão não é mais a mesma. antigamente eu poderia conviver com ela tranquilamente.
atualmente até as horas no trânsito, sozinha, são terríveis.
será por que? o que mudou?
sinto saudade daqueles momentos na cama, conversando, rindo. como se o mundo fosse aquilo. como se a gente não estivesse a 13mil km de distância. como se não falassemos linguas diferentes.
acho que é isso que acontece quando passamos a conhecer o que é" estar em companhia". o resto se torna solidão.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

- por todas as vezes;


I Heart Christmas Lights
Upload feito originalmente por roflute

Por todas as vezes que você me diz basta e nunca basta.
O fluxo das suas palavras não correspondem aos batimentos do coração.
Por todas as vezes que você me pede desculpa e não é mais uma desculpa.
Mas você encontra sempre um modo de me fazer parecer o símbolo do mal.
Por todas as vezes que é sua culpa ou talvez não seja. Mas a dúvida basta para me fazer recuperar aquela vontade de gritar.
Mas existe um momento no qual dispara alguma coisa fora e dentro de nós e todo o resto é pequeno como um alfinete imperceptível.
[...]
Por todas as vezes que um soco um uma parede nada faz porque essa dor é doce como o mel, comparado com o mal que nos fazemos.
E esse amor poderoso que defendemos com toda a força, mas quase nunca é suficiente.

Como se em um dia frio, em pleno inverno, nús, não tivessemos tanto frio porque nós cobertos pelo mar a fazer amor de todos
os modos, em todos os lugares, em todos os lagos, em todo o mundo.
O universo que perseguimos mas agora somos inalcançaveis.
(Valerio Scanu - Per tutte le volte)

quinta-feira, 10 de junho de 2010

- em crise;

melhor que eu fique calada hoje.
tô com ataque de sinceridade.
tô sem saco pra gente que não tem limites, que não sabe dividir o tempo/coisas e vem reclamar pra mim.
vai dormir, Juliane.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

- TALVEZ arriscar seja sobreviver;

talvez um voltasse, talvez o outro fosse.
talvez um viajasse, talvez outro fugisse.
talvez trocassem cartas, telefonemas noturnos, dominicais, cristais e contas por sedex.
(...) talvez ficassem curados, ao mesmo tempo ou não.
talvez algum partisse, outro ficasse.
talvez um perdesse peso, o outro ficasse cego.
talvez não se vissem nunca mais, com olhos daqui pelo menos, talvez enlouquecessem de amor e mudassem um para a cidade do outro, ou viajassem junto para Paris (...).
talvez um se matasse, o outro negativasse. seqüestrados por um OVNI, mortos por bala perdida, quem sabe.
talvez tudo, talvez nada.
(caio f. abreu)


arriscar a ama ainda está sendo uma tentativa bem sucedida de mostrar pra mim que nem todo mundo é igual, que o amor pode SIM funcionar comigo também. é tão bem sucedida que a palavra casamento sendo pronunciada por você não me dá enjoo. portanto, ainda que esteja você na itália e eu no brasil (por enquanto), é isso que eu quero. é esse TALVEZ que quero viver para ter certeza que ele será um SIM.

cheia de luz.
e o mais bonito foi quando ela descobriu, que podia ouvir e entender estrelas.
só quem ama pode.
(caio f. abreu)

terça-feira, 1 de junho de 2010

- quando você vai embora;

sempre me virei bem sozinha. nunca imaginei que precisaria de você quando eu estou chorando.
e os dias viram anos quando eu estou sozinha. e a cama onde você deitava, está arrumada ao seu lado.

quando você foi embora eu até contei seus passos. entende agora o quanto preciso de você?

quando você foi embora...e os pedaços de meu coração sentem saudades.
quando você foi embora, o rosto que eu cheguei a conhecer se perdeu também.
quando você foi embora, sumiram também as palavras que preciso ouvir para fazer eu superar o dia e fazê-lo ficar bom.
eu sinto saudades.

eu nunca tinha me sentido assim antes, tudo que eu faço me lembra você.
e as roupas que você largou estão espalhadas pelo chão e elas têm o seu cheiro....
sabe, eu amo as coisas que você faz.
quando você foi embora eu até contei seus passos. entende agora o quanto preciso de você?
quando você foi embora...e os pedaços de meu coração sentem saudades. quando você foi embora, o rosto que eu cheguei a conhecer se perdeu também. quando você foi embora, sumiram também as palavras que preciso ouvir para fazer eu superar o dia e fazê-lo ficar bom.
eu sinto saudades.
fomos feitos um para o outro, para sempre. estou certa de que fomos.
tudo que eu sempre quis foi que você soubesse é que tudo que faço me entrego de corpo e alma.
eu mal consigo respirar, eu preciso te sentir ao meu lado.
quando você foi embora...e os pedaços de meu coração sentem saudades. quando você foi embora, o rosto que eu cheguei a conhecer se perdeu também. quando você foi embora, sumiram também as palavras que preciso ouvir para fazer eu superar o dia e fazê-lo ficar bom.
eu sinto saudades.
(when you're gone - avril lavigne)

- "suposto" sentimento;

gostaria de chegar em casa e ver você.
gostaria de jantar e com você.
gostaria de ir pra cama e ter você.
gostaria de acordar e olhar você.
e como você me diz, se eu quiser, será assim.
que estranho, você até me faz mudar de idéia.
me faz ser até romântica.
e pensar que daqui uns 65 dias poderá ser tudo assim, ao menos por uns dias.
ultimamente tenho tido a sensação de que muitas coisas irão mudar, de uma forma inesperada.

- as pessoas podem até dizer que uma "coisa" que não se pode tocar/ver, medir ou comprar, não pode existir. isso acontece porque quem é deserto, não quer que floreça nada em você. portanto, este suposto sentimento não é real pra alguém, eu digo: é bem real pra mim e pra ele. isso que importa. [desculpa se você não tem o privilégio de sentir amor]

ao ver essas 'pessoas', agradeco os meus míseros 23 anos e todas as experiências que me permitir viver, sejam boas ou ruins, de alguma forma me tornaram mais madura.