quinta-feira, 30 de agosto de 2012

-o mundo através dos meus olhos;

Formigine (MO)Formigine (MO)Formigine (MO)Formigine (MO)Formigine (MO)Padova (PD)
Padova (PD)Padova (PD)Padova (PD)Padova (PD)Padova (PD)Padova (PD)
Padova (PD)Padova (PD)Padova (PD)Padova (PD)Padova (PD)Padova (PD)
Formigine (MO)Formigine (MO)Monteriggioni (SI)San Giminiano.San Giminiano.San Giminiano.

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

- confesso;


hoje pego meu mp3, meu fone e não penso em mais nada.
existem dias que a gente precisa se recarregar de musica e poesia.
seria melhor se a gente pudesse desligar o cérebro e não pensar em nada.
e vou deixar a voz da Ana Carolina entrar na minha alma...

confesso acordei achando tudo indiferente, verdade acabei sentindo cada dia igual.
quem sabe isso passa sendo eu tão inconstante. 
quem sabe o amor tenha chegado ao final.

não vou dizer que tudo è banalidade,
ainda há surpresas mas eu sempre quero mais.
é mesmo exagero ou vaidade, eu não te dou sossego, eu  não  me deixo em paz.

não vou pedir a porta aberta, é como olhar pra trás. 
não vou mentir nem tudo que falei que sou capaz.
não vou roubar teu tempo, eu já roubei demais.

tanta coisa foi acumulando em nossa vida.
eu fui sentindo falta de um vão me esconder.
aos poucos fui ficando mesmo sem saída.
perder vazio, é empobrecer.

não vou querer ser a dona da verdade, também tenho saudades mas já são 4 e tal.
talvez eu passe um tempo longe da cidade.
quem sabe eu volte cedo ou não volte mais.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

- enquanto tudo passa;



fala depressa e nao pense se aquilo que você diz pode machucar.
por que eu deveria fingir ser frágil como você quer?
quer se esconder em silencio já concedidos.
mesmo porque depois você sabe que eu conseguirei sempre me convencer que tudo passa.

me use.
me torture.
rasgue a minha alma.
faça de mim o que quiser tanto não muda a ideia eu já tenho de você.

a covardia tem mil caretas.

e me diga quanto pesa a tua máscara de cera. 
mesmo porque você sabe que ela irá derreter como se fosse neve ao sol enquanto tudo passa.

me use.
me torture.
rasgue a minha alma.
faça de mim o que quiser tanto não muda a ideia eu já tenho de você.
a covardia tem mil caretas.

atire em mim, alvo errado.
tenta outra vez, è um campo minado.
aquilo que resta do nosso passado nao renegar, é tempo jogado fora.
manchas permanentes, cobri-las è crime.

atire a pedra quem não tem pecado.
atire você porque eu já errei tudo.
(negramaro)