quarta-feira, 5 de setembro de 2012

- e deixo me guiar;




às vezes eu sinto o medo das incertezas e eu não posso fazer nada além de me perguntar por quanto tempo eu vou deixar esse medo assumir o volante e me conduzir.

ele já me guiou antes e isso parece bem atrativo mas ultimamente eu tenho começado a achar que deveria ser eu quem está atrás do volante.
o que quer que o amanhã traga, eu estarei lá com os braços abertos e os olhos abertos.
o que quer que o amanhã traga, eu estarei lá, eu estarei lá.

e se eu decidisse renunciar à minha chance de ser mais um na "colmeia"?

eu escolheria água ao invés de vinho e me assumiria e dirigiria?
ele já me guiou antes e parece que é assim que todo mundo age.

mas ultimamente eu tenho começado a achar que quando eu me conduzo minha luz aparece.






Nenhum comentário: