segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

- e quando chega a noite;

Mercatini di Natale.um raio de sol em um céu azul como o mar não é suficiente para uma dor que eu carrego, que pesa nos meus joelhos os fazendo tremer e eu sei o motivo, mas eles não param de correr, eles não querem parar porque essa dor pesa e machuca.
agora dói no estômago e fígado e me dá ânsia. eu disfarço, mas ela existe.


o estômago resistiu mesmo sem querer comer mas existe uma dor que pesa e machuca.
ela chega no coração e nele quer bater mais forte que a mim. depois segue seu caminho, pega aquilo que restou e em um segundo explode e me faz enlouquecer.
esta dor gostaria de ter uma resposta mas no fundo uma resposta não existe. então ela pesa e caí dos olhos.
e cadê o sol agora? enquanto isso a dor escrita em uma folha está aqui sentada comigo.
as palavras ao vento são simplesmente palavras pela metade. 
e essas coisas já estão escritas e o tempo não apagará.


e quando chega a noite e fico sozinha comigo a cabeça parte e vai por aí procurar os seus porques.
nem vencedores e nem perdedores no fim.
a vida pode nos afastar, mas o amor continuará.

Nenhum comentário: