sábado, 17 de janeiro de 2015

- nem fodendo mesmo;

Vocês não Charlie. E nem eu sou.
Charlie expressou ideias profundamente livres e ofensivas às religiões.
Eu não. Vocês não.
Vocês são aqueles que se declaram laicos e depois se casam na igreja, porque a família considera importante.
Vocês são aqueles que não frequentam missa mas batizam vossos filhos porque é assim que se faz. E depois os fazem fazer catecismo.
Ou pior, vocês frequentam missas.
Vocês não são Charlie.
Nem eu, nem vocês usamos a liberdade de Charlie ou a sua coragem.
Nós vivemos em um país onde a liberdade de expressão de Charlie não existe.
E se por acaso vocês pensam diferente, se acreditam que na Itália exista liberdade de expressão, veja então as classificações sobre a liberdade de imprensa.
Aquela de Charlie, para começar, é um drama que possui um lugar em um país LAICO.
O vosso país não é laico. Se vocês fossem Charlie, teriam feito alguma coisa neste sentido. Porque o meu direito de sátira nunca exercitei na cara dos perigosíssimos integralistas. E como eu, nenhum dos meus colegas.
Porque se você faz a brincadeira errada, você pode perder a pele. E para nós a pele é importante. Temos dívidas.
Não digam que vocês são Charlie, amigos.
Para nós, existem os Dez Mandamentos de Benigni. Não os Dez Mandamentos de George Carlin.
Não digam que vocês são Charlie, gentil público, porque chegariam ameaças de morte caso eu diga na televisão que uma pessoa com seu camper encheu meu saco.
Aqui, um como Charlie, nem sonhamos.
E por isso também estamos prontos a tomar as dores dos outros, sentirmo-nos paladinos de uma liberdade que não temos porque simplesmente não a conquistamos. Para nós sempre esteve tudo bem assim, somos pessoas que pegamos atalhos com prazer. Odiamos facilmente, divulgamos facilmente. E depois protestamos mudando a foto do perfil.
Por que digo estas coisas impopulares? Que não nos trará nenhum beneficio? Porque no meio deste enorme coro de desdém e improvisada falsa coragem, acredito que seja devido por respeito a Charlie, que algum de nós diga claramente:
- Nem fodendo somos Charlie.
(Fabrizio Casalino)

Regram da minha grande e admirável amiga e criminologa @monicapizzano.
Afinal, Brasil e Itália possuem suas igualdades.

Nenhum comentário: