segunda-feira, 16 de setembro de 2013

- o cheiro do mofo das certezas;

não quero as suas certezas.
a certeza é como a morte: fica parada, imóvel, sem nunca evoluir.
depois de um tempo cheira de mofo.
contamina o exigente do ar, oprime, sufoca.

saiba, prefiro as minhas duvidas que perfumam de esperança.
elas possuem dentro sonhos, desejos e vontade.
vontade essa que é tensão, que é impulso, que é movimento, que é VIDA.

portanto não me perturbe com as suas certezas: estou trabalhando nas minhas possibilidades.

Nenhum comentário: