sábado, 7 de abril de 2012

- vou me acostumar;



no fim tem sempre um machucado e tem sempre alguém mais machucado.
não é algo exato. quem deu, deu. e quem pegou, pegou tudo aquilo que existia.
não conta mais saber quem tem razão.
não conta ter a última palavra agora.

e no fim não é nunca o fim.
mas alguns fins duram um pouco mais.
de agora para frente é possível somente andar, cada um por si levando na sua bagagem aquilo que existia.
e os escombros depois do mau tempo transformam lindas lembranças em desprazer.


vou me acostumar a não te encontrar.
vou me acostumar a me girar e não te ver.
vou me acostumar e não te pensar. quase nunca.
(m'abituerò - ligabue)

Nenhum comentário: