sábado, 6 de agosto de 2011

- mas eu nunca te disse;


Sinto falta daqueles olhos castanhos.
De como você me beija à noite.
Sinto falta de como nós dormimos. (Nossos pés emaranhados)

É como se não houvesse nascer do sol.
É como se não existisse o gosto do seu sorriso.
Sinto falta do jeito que respiramos.

Mas eu nunca te disse o que eu deveria ter dito.
Não, eu nunca te disse. Eu me segurei

E agora...
Eu sinto saudade de tudo em você.
Não acredito que eu ainda te quero, depois de tudo que nós passamos.
Sinto falta de tudo em você.

Eu vejo seus olhos castanhos toda vez que eu fecho os meus.
E se torna ainda mais difícil me dar conta de onde eu pertenço. (Que é com você)
Quando não estou perto de você sinto como se eu estivesse sozinha comigo mesma.

Sinto falta daqueles olhos castanhos.
De como você me beija à noite.
Sinto falta de como nós dormimos. (Nossos pés emaranhados)

É como se não houvesse nascer do sol.
É como se não existisse o gosto do seu sorriso.
Sinto falta do jeito que respiramos.

Mas eu nunca te disse o que eu deveria ter dito.
Não, eu nunca te disse. Eu me segurei.

E agora...
Eu sinto saudade de tudo em você. (Mesmo que você se vá)
Não acredito que eu ainda te quero, (E te amando. Eu nunca devia ter ido embora)
depois de tudo que nós passamos. (Eu sei que não devia ter partido)
Sinto falta de tudo em você. ¹

Nenhum comentário: