sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

- sobre a fé;

toda religião do mundo opera sobre o mesmo conceito que significa ser um bom díscipulo. [...] os devotos deste mundo executam seus rituais sem garantias de que algo de bom virá deles. [...] devoção é diligência sem segurança. a fé é uma forma de dizer: "sim, aceito previamente a maneira como o universo funciona, e acredito previamente naquilo que hoje sou incapaz de entender". [...] se fé fosse racional, não seria - por definição - fé, a fé é a crença naquilo que não se pode ver, provar ou tocar. fé é mergulhar de cabeça e em velocidade total rumo à escuridão. se de fato conhecêssemos previamente as respostas sobre o sentido da vida, a natureza de Deus e o destino de nossas almas, nossa crença não seria um salto de fé e não seria um corajoso ato de humanidade; seria apenas... uma prudente apólice de seguros.
não estou interessada na indústrias dos seguros. [...] estou pouco me lixando para provas, demonstrações e seguranças. tudo que eu quero é Deus. quero Deus dentro de mim. [...]
ocorreu-me que não adianta muito enviar preces preguiçosas para o universo. [...]
é claro que Deus sabe do que eu preciso. a pergunta é - será que eu sei?
a prece é um relacionamento; metade do trabalho é meu.


- fragmentos do livro comer, rezar, amar.

Nenhum comentário: