quarta-feira, 28 de junho de 2006

- eu sempre soube;

sempre soube que eu estava certa.
agora eu sento e observo você definhando com desprezo.

"nesses desencontros eu insisto em te encontrar, como se eu partisse já pensando em voltar. como se no fundo eu não pudesse existir sem ter você. toda vez que eu volto eu te vejo sempre igual, como se a saudade fosse a coisa mais banal. e eu chegando sempre como um louco pra dizer que amo você."

- saudade? fale por você.

Nenhum comentário: